Falando sobre o nosso terceiro dia no deserto do Atacama, foi o mais impressionante porque não esperava, nem imaginava, as paisagens que iríamos ver!! O primeiro dia é sempre o mais incrível porque chega a ser surreal, mas visitar Valle de la Luna e as Cavernas de Sal foi surpreendente.

Acordamos um pouco mais tarde nesse dia, perto das 9h, o que já foi ótimo porque a maioria dos passeios era necessário acordar entre 4h30 ou 5h da manhã. Nossos amigos foram fazer um passeio de bike por Valle de la Muerte e como não tenho tanto preparo, e ainda por cima minha pressão é naturalmente baixa, eu e o Dan fomos passear pela cidade e suas feirinhas de artesanato. Sou muito apaixonada por cores e peças étnicas, então me senti no paraíso. Se você gosta, vai amar demais e ficar perdida entre as milhões de pashiminas e lembranças para a família. Abrindo aspas gigante para uma curiosidade importante, uma coisa que não sabia é que é uma cidade onde TUDO é caro, principalmente coisas de necessidade básica!! Nossa água de 500ml custava 10 reais, então pode imaginar o preço da comida e das lembrancinhas. Quase nunca almoçamos comida {arroz, feijão e carne} no Atacama, era sempre um lanche ou uma empada gigante {tem foto abaixo} assada. Já no jantar gastávamos mais, comendo em restaurantes pequenos que serviam entrada, prato principal e sobremesa. Tudo muito simples e ficava em média 70 reais o jantar para o casal. Falei que tudo é meio caro porque é um vilarejo sem asfalto super simples com comidas medianas em termos de sabor, mas como atrai turistas demais, principalmente brasileiros, os valores ficam mais altos para tudo!

Depois que passeamos bastante e pesquisamos valores, a feirinha mais barata ficava na Rua Caracóles e deve ter umas 6 lojas dentro. Lá pelo menos consegui negociar por conta da quantidade de lembranças que estava levando. Almoçamos nossa empada de sempre e voltamos para o Hostel para nos arrumarmos para o passeio em Valle de la Luna.

Fomos de ônibus e você paga a entrada antes de entrar no Valle, além do valor que já pagou pelo transporte em uma agência. Se tiver carteira de estudante, paga menos em quase todos os passeios, o que é muito bom lembrar de levar se estiver em um mochilão ou querendo economizar. O lugar é lindo demais, com suas montanhas arenosas, imensos paredões de sal e dunas gigantescas, onde inclusive em uma delas deixamos cair uma Gopro e buscamos{história louco que vou contar já já hahaha}.

Nosso guia nos levou diretamente para as Cavernas de Sal, que ficam abaixo da Cordilheira de Sal formada a partir da movimentação do terreno onde ficava um antigo lago. As multicores, resultado do terreno estar repleto de minerais de origem vulcânica, é um show à parte! Você passeia pelas cavernas até chegar ao topo de uma das cordilheiras baixas e depois desce por fora. Depois de lá, fomos de ônibus até as Três Marias que são pedras posicionadas naturalmente que ganharam esse nome na época que o catolicismo entrou no país. Depois paramos em um local onde fomos a pé até o topo de uma das maiores dunas de areia. Posso adiantar que você vai ficar tentado a ir até a pontinha da duna para fotografar e não há nada que te impeça de chegar nessa ponta. O que faz desse lugar mega perigoso porque um dos nossos amigos estava fotografando próximo e deixou cair a Gopro que rolou penhasco abaixo!!! Na hora, o único pensamento é de que poderia ser qualquer um caindo lá, inclusive existem várias histórias de pessoas que exageraram passando dos limites, então tenha cuidado!! haha. E sobre a Gopro, o Dan e esse amigo desceram a duna altíssima para buscar {mega perigoso e proibido hehe} para buscar, com o apoio do pessoal que estava no passeio dizendo que esperariam sem problema. A caça à Gopro demorou uns 20 min a mais e os meninos estavam pálidos pelo esforço e altitude {inclusive o Dan passando mal de asma}. 

E depois de todo o sufoco, no final rimos de tudo isso e embarcamos no ônibus para o último local do passeio que era uma das montanhas onde todos iam ao final para ver o pôr-do-sol. Foi a coisa mais linda e romântica também já que estava prestes a fazer 2 anos de casada com meu esposo!!

Sobre dicas, recomendo levar do Brasil um boné para todos esses passeios porque lá não tem muitas opções para comprar e o nosso, que aparece nas fotos, era de ruim qualidade e custou perto de 60 reais. Compramos porque esquecemos de levar e estava impossível ficar sem nada na cabeça. E beba muuuuuita água o dia todo. Leve uma garrafa térmica e compre uma água de 1 ou 2 litros{que fica mais barata} para encher sua garrafa ao longo do dia. Você não percebe que está ficando desidratado com o calor, tempo seco e sol na cabeça direto. 

Logo posto sobre o quarto e último dia no Atacama e nossas últimas aventuras nesse deserto lindo. Se quiser dicas de onde se hospedar e qual agência eu fechei meus passeios, veja o primeiro post nesse link {aqui} sobre a viagem.

Besiitos,
Aline


Galeria