Começamos a planejar nossa viagem de segunda lua-de-mel no final de Julho quando a Thais e o Victor, nossos primos e muito amigos, nos convidaram para viajar com eles já que nos casamos em meses mega próximos {eles dia 29 de Agosto e nós dia 4 de Outubro} e poderíamos comemorar nosso aniversário de casamento em uma mesma viagem. Escolhemos então visitar dois destinos diferentes no Chile: San Pedro de Atacama e Santiago. Ficaríamos 12 dias em cidades com climas mega opostos, sem falar que no deserto do Atacama mesmo encontraríamos temperaturas que iriam de -7º à 35º. Conseguem imaginar minha cara de desespero quando pensei na mala? Ainda por cima decidimos não gastar com bagagem extra para os dois, então levaríamos só uma mala de 23kg e duas de 10kg de mão. Achei que seria pouco mas foi perfeito!!

Pegamos um vôo na noite de Sábado aqui no Brasil para Santiago e no mesmo dia pegamos outro vôo para Calama, a cidade que fica 1h de San Pedro do Atacama. Dormimos no aeroporto de Santiago umas 3h entre um vôo e outro, e não foi ruim pois o aeroporto tinha muitos sofás e conseguimos deitar um em cada sem atrapalhar ninguém, tirando o Dan que não quis dormir e cuidou das nossas bagagens de mão enquanto usava o wifi mara do aeroporto. A vista do avião indo para Calama é maravilhosa {está na galeria de fotos abaixo} e não consegui piscar o olho 1 minuto. Chegando lá escolhemos, a empresa de transfer até Atacama chamada TransLicancabur, com uma van simples mas confortável para o trajeto. Pagamos cerca de 100 reais para o casal, se eu não me engano, mais a gorjeta pelo fato do motorista nos levar até a porta do nosso hostel. 

Agora vou contar da primeira aventura {meio aterrorizante que nos aconteceu}:
Dica 1 primordial: Escolha um hostel, hotel ou casa no Airbnb o mais próximo da rua principal, chamada Calle Carocoles. 
Erramos ao reservar uma casa que ficava 20min da cidade, sem perceber, ai pagamos para cancelar porque mal tem táxi na cidade. E achar outro lugar de última hora foi terrível ainda mais que era feriado nacional e tudo estava lotado. 

Dica 2: Não aceite dicas de hospedagem de pessoas locais que sabem que são turistas.
Pior é que aceitamos a dica do motorista de nos hospedarmos em um lugar ao final da cidade, que acabou sendo uma furada pois o dono do espaço tinha combinado um valor e na hora de cobrar, já de noite, queria um valor MUITO maior que acabaria com nosso dinheiro, pois éramos turistas, e como não aceitamos ele deu poucos minutos para junta tudo e ir embora!!!! Acreditam? hahaha. Graças a Deus, que eu creio que Ele cuidou de tudo, não aconteceu nada. O único transtorno foi que tivemos que levar as malas no colo durante 3km pois toda rua é de terra e não achamos táxi para ir até um hostel no centro da cidade.

Tirando a aventura do primeiro dia, os seguintes foram maravilhosos, incríveis e com as paisagens mais lindas do mundo. Nos hospedamos no hostel a 1 quarterão de Caracoles e fechamos todos os nossos passeios com a agência Lickan Antay e foi o melhor preço que achamos.

No segundo dia do Atacama visitamos Piedras Rojas, Salar de Atacama e outras paradas durante o percurso para tirar foto. Nunca fiquei tão fascinada como fiquei lá! Como subimos a uns 4.000m de altitude, precisamos evitar qualquer esforço para não passar mal. Fizemos um pouco de esforço pulando pras fotos, o que foi bem engraçado porque ficamos cansadas {eu e Thata} em segundos hahaha. 

Esse tour costuma demorar quase o dia todo, mas não é tão cansativo porque ficamos muito tempo na van. Eu já falo que é mega importante lembrar de tomar água toda hora já que quando fomos ao Salar, estava tanto sol que fiquei meio desidratada pelo calor e tive mal estar perto do final do passeio.

Amanhã posto como foi o terceiro dia no Atacama e um pouco mais sobre os nossos passeios e gastos com comida.

Besiitos, 

Aline 


Galeria